Esportes

Atlético e Bahia de Feira empatam na primeira partida da final com emoção até o fim

Ninguém em vantagem depois dos primeiros 90 minutos da final do Campeonato Baiano. Atlético e Bahia de Feira empataram em 2 a 2, ontem, no Estádio Carneirão, em Alagoinhas.

Depois de um primeiro tempo morno, os times voltaram pegando fogo para a segunda etapa. O Tremendão saiu na frente com um golaço de Jarbas, mas Ronan empatou minutos depois. Parecia que esse seria o placar do jogo, até que Adriano recolocou os visitantes em vantagem aos 56’. Como se esse roteiro já não fosse suficiente para uma decisão, o Carcará ainda conseguiu buscar o empate aos 57’, mais uma vez com Ronan.

O resultado deixa ainda mais emoção para o jogo de volta, no próximo domingo, com mando do Tremendão, na Arena Cajueiro. Quem vencer fica com o título estadual. Em caso de qualquer novo empate, disputa de pênaltis.

Jogo morno

O medo de errar e o nervosismo ditaram os ritmo do primeiro tempo no jogo de ontem. Dos dois lados o que se viu foram times ‘presos’ não só pela marcação dos adversários, mas também pela cautela. Isso somado a um festival de passes errados resultou em 45 minutos de poucas chances no Estádio Carneirão.

A partida começou com uma ligeira superioridade do Bahia Feira, que subiu a marcação, pressionou o Atlético e dificultou a saída de bola limpa do mandantes. A vida do Carcará ficou ainda mais complicada porque o time teve duas baixas por lesão antes dos 25 minutos iniciais. Miller e Radar deixaram o campo para as entradas de Robert e Felipinho.

Em todo primeiro tempo foram apenas duas finalizações para gol. Aos seis minutos o Tremendão arriscou com Jarbas, após contra-ataque puxado com lançamento para Deon. Depois de um certo marasmo, a resposta do Atlético veio aos 20’, com Willian Kaefer também arriscando de longa distância e mandando para fora.

Pegou fogo

A emoção que faltou na primeira etapa apareceu logo aos dois minutos do segundo tempo. O Atlético balançou as redes com Ronan, mas enquanto o atacante comemorava, o árbitro de vídeo entrou em ação para anular o gol porque Robert, responsável pelo passe, estava em condição irregular.

Passado o susto, foi a vez do Bahia de Feira levar perigo. Thiaguinho e Cazumba arriscaram de fora da área. O primeiro tirou tinta da trave e o segundo obrigou Fábio a fazer uma boa defesa.

Depois de mais algumas oportunidades para os dois lados, o gol veio para os visitantes aos 31 minutos. E foi um golaço. Tiaguinho recebeu passe dentro da área, teve tranquilidade para girar e rolar atrás para Jarbas, que pegou de primeira e acertou um míssel no ângulo de Fábio. Bahia de Feira na frente.

A vantagem do Tremendão, no entanto, durou apenas oito minutos. Aos 39’, depois de uma longa espera pelo veredito do árbitro de vídeo, o Atlético teve um pênalti para cobrar. Ronan foi para a marca da cal e deixou tudo igual no Estádio Carneirão.

Se o segundo tempo pegava fogo, tentaram apagar com gasolina durante os 12 minutos de acréscimo. Aos 56’ Cazumba cruzou na medida e Adriano recolocou o Bahia de Feira na frente do placar. Depois, na saída de bola, Ronan avançou e acertou um chutaço no ângulo. O empato do Atlético veio no ato final de uma partida inesquecível em Alagoinhas.

A Tarde

Vamos produzir seu Jingle Político?
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo