Polícia

Apontado como líder de facção da Bahia é preso em casa com piscina no Rio de Janeiro

Apontado pela polícia como líder da facção Bonde do Maluco (BDM) na cidade de Madre de Deus, o baiano Edvaldo Marques Teixeira Júnior, 34 anos, conhecido como Vado Gordo, vivia há pelo menos três anos no Rio de Janeiro e morava em uma casa com piscina, churrasqueira e uma área ampla.

De acordo com reportagem do jornal Correio, o criminoso voltava à Bahia algumas vezes no ano para cuidar dos seus negócios, mas sempre ficava por pouco tempo e de maneira sigilosa, quase sempre optando por se hospedar em alguma cidade do Recôncavo.

Vado Gordo foi uma das 20 pessoas presas na Operação Tupinambá que cumpriu 18 mandados de prisão e 22 de busca a apreensão na Bahia e no Rio de Janeiro. Ele estava numa casa na cidade de Duque de Caxias. O traficante possuía mandados de prisão e foi localizado por equipes da Bahia com apoio da polícia carioca.

Segundo a diretora do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), a delegada Andréa Ribeiro, “Vado Gordo” já responde a vários processos criminais por tráfico e homicídio, e o mandado mais recente foi expedido no ano passado.

Operação

A operação Tupinambá, coordenada pela Polícia Civil, contou com 200 policiais, entre civis e militares. A ação localizou 20 integrantes de organizações criminosas envolvidas com tráfico de drogas, homicídios, corrupção de menores e roubos contra instituições financeiras.

Correio / Foto: (Divulgação/SSP)

Vamos produzir seu Jingle Político?
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo